A Comissão Interamericana de Mulheres – CIM e o MESECVI, com o apoio da República Italiana, CICTE, ONU Mulheres, Wilson Center, Equality Now, UNFPA, Alianza Regional por la Libre Expresión e Información, promoveram, nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, na sede da OEA, na cidade de Washington, o Seminário Rumo a uma Lei Modelo Abrangente para prevenir, punir e erradicar a violência de gênero contra as mulheres, facilitada pelas tecnologias: Ferramentas e propostas para uma regulamentação regional, voltado para colher subsídios para a elaboração de uma Lei Modelo Abrangente que forneça ferramentas para a regulamentação desse tipo de violência.

Para as organizações presentes, a violência de gênero facilitada pela tecnologia se tornou uma das questões mais complexas de direitos humanos das mulheres, dada à falta de ferramentas jurídicas adequadas para oferecer atendimento, proteção e reparação às vítimas, bem como para prevenir as múltiplas formas de violência que as mulheres enfrentam quando acessam o espaço digital.

As diversas expositoras e expositores desse Seminário apontaram que as experiências de mulheres, adolescentes e meninas demonstram que a violência que sofrem em suas interações digitais tem um impacto concreto em todas as esferas de suas vidas.

Leila Linhares Barsted, membro do comitê de Especialistas do MESECVI acompanhou online este Seminário.