Desde 2018 grupos e organizações feministas se reúnem em torno da Campanha Nem Presa Nem Morta por Aborto, visionando avanços nessa pauta. Nós últimos anos os riscos de retrocesso tem se intensificado e, com a pandemia da Covid-19, agravada pelo desgoverno federal a situação ficou ainda mais delicada.

A Campanha desenvolveu canais de comunicação e expressão da resistência feminista, para disseminar informação atualizada e segura sobre justiça reprodutiva. Dentre as iniciativas está o boletim Futuro do Cuidado – Justiça Reprodutiva em tempos de Covid-19, cuja sétima edição será lançada em novembro de 2021 e, mais, recentemente, a inauguração de podcasts.

O primeiro episódio do Podcast Futuro do Cuidado- Legal ou ilegal, nós abortamos!  trata de conquistas e impasses da luta feminista pelo direito ao aborto no Brasil e conta com depoimentos de Jacqueline Pitanguy, Maria José Araújo, Priscilla Brito e Paula Viana. Jacqueline comentou que a luta pelos direitos das mulheres na Constituição deve ser celebrada não apenas pelo que nos conseguimos colocar na Constituição, mas também pelo que não entrou, lembrando que o movimento feminista conseguiu que nada constasse sobre o abortamento, em contraponto ao movimento pro life que queria inserir em nossa Constituição a proibição do abortamento em qualquer circunstância.